VERDADEIRO FILHO DE BERTONI

É muito louvável esta iniciativa de Tereza e Vicente em divulgar a figura de Pe. Mário Zuchetto. Eu o conheci assim que entrei no seminário em Rio Claro e Pe. Mário esteve presente durante todo o período da minha formação religiosa e sacerdotal. Sua pessoa marcou a vida de todos nós que o tivemos como professor, diretor espiritual, formador e superior. Pe. Mário foi um exemplo vivo de religioso e sacerdote. Marcou muito a vida de quantos puderam beber de suas meditações bíblicas que ele as tinha por escrito nos seus famosos papéis. Estudioso pertinaz da Palavra de Deus criou uma grande quantidade de anotações quer manuscritas quer datilografadas numa antiga máquina de escrever marca Remington. Espero que não tenham sido perdidas essas anotações mas que sejam recolhidas numa publicação para o serviço de evangelização da posteridade. Homem de profunda oração e grande devoção a Nossa Senhora e ao nosso santo fundador São Gaspar Bertoni. Deste seguiu o exemplo de uma vida de penitência e de grande amor à paixão de Jesus. Com certeza os estigmas de Cristo ficaram impressos em sua vida. Semanalmente fazia jejum, sempre às quartas-feiras, passando o dia a pão e água. Religioso de fácil convivência e grande amizade. Pe. Mário sabia aproveitar os momentos de lazer e de descanso para as conversas tranquilas e agradáveis na comunidade religiosa. Teria muita coisa a dizer de Pe. Mário mas me atenho aqui a ressaltar duas atividades pastorais que ele realizou com muito gosto, carinho e competência, marcando a vida de centenas e centenas de pessoas que tiveram a felicidade de participar dos cursilhos de cristandade que ele pregou e também dos encontros de casais que ele dirigiu enquanto teve forças para isso. Seu zelo apostólico contagiava as pessoas e nunca o vi manifestar algum sinal de cansaço ou indisposição na prática do seu ministério sacerdotal. Agradeço a Deus de ter tido formadores como Pe. Mário Zuchetto. Lá do céu ele intercede por todos nós que ainda estamos nessa caminhada. Tenho a certeza de que está sempre presente na vida das pessoas que o tiveram como seu guia espiritual e de nós, confrades e amigos. Ilhéus, 15 de janeiro de 2013 Dom Mauro Montagnoli CSS Bispo da diocese de Ilhéus, Bahia

Deixe uma resposta